Ministra em Chapecó: “Teremos boas notícias em 15 ou 20 dias”

A estiagem que afeta o Grande Oeste de Santa Catarina foi o tema de uma visita prestigiada em Chapecó nesta quarta-feira, 12 de janeiro. Uma comitiva composta pela Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, pelo Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, pelo Secretário Estadual de Agricultura, Altair Silva e outras autoridades estaduais e nacionais conheceram de perto a realidade vivida tanto pelo agronegócio quanto pelas cidades. “Acredito que teremos boas notícias em 15 ou 20 dias para que possamos apresentar medidas assertivas e precisas para este público que vem desta situação há vários anos”, disse a ministra, sem antecipar que providências serão.

A região vem sucessivas quedas de precipitação e os prejuízos se estendem pelo campo e pelas cidades. O encontro, basicamente com representantes do agronegócio e da agricultura familiar do Oeste de santa Catarina, foi realizado no Centro de Cultura e Eventos, em Chapecó.

WOLMIR MENEGATTI
O agricultor Wolmir Menegatti sintetizou a situação que o setor agrícola vive. Ele acessou um dos programas de crédito do Governo do Estado para melhorar a condição de abastecimento da propriedade no interior de Chapecó, mas não esconde a apreensão que vive.

“Somos uma empresa que trabalha e precisa produzir, mas sem um teto para nos proteger. Estamos expostos a qualquer intempérie que possa surgir e isso torna a atividade muito insegura”, disse ao ser aplaudido pelo público.

Ministra com o governador Carlos Moisés, deputado federal Celso Maldaner e lideranças da região

NEIVOR CANTON
O presidente da Cooperativa Central Aurora, Neivor Canton, pediu atenção governamental para enfrentamento do problema que se repete ano após ano. “Temos registro de suspensão de lotes de suínos por que não tem água em algumas propriedades”, disse o líder cooperativista.

Canton pediu ainda a implantação da ferrovia para a região e falou também que normalmente Santa Catarina tem déficit de 3 milhões de toneladas de milho por ano que precisam ser transportadas para cá por meio de rodovias, mas este ano o volume deverá ser ainda maior.

FALA DA MINISTRA
Em sua fala, a ministra destacou a força do agronegócio brasileiro e em especial, de Santa Catarina. No entanto, a expectativa dos mais de 600 presentes ficou limitada. Tereza Cristina disse que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) fará um levantamento da real situação agrícola.

“Vamos torcer para que a chuva venha, mas acredito que teremos boas notícias em 15 ou 20 dias para que possamos apresentar medidas assertivas e precisas para este público que vem desta situação há vários anos”, disse.

CARLOS MOISÉS
O Governador, Carlos Moisés ressaltou os programas desenvolvidos pelo Estado como incentivo de crédito para enfrentamento da estiagem já há vários anos.

“Subsidiamos juros em financiamentos para subsidiar, de fato, o desenvolvimento da agricultura em Santa Catarina. A visita da ministra nos auxilia a fortalecer a parceria do Governo com a Agricultura como um todo”, explicou.

ALTAIR SILVA
O Secretário de Agricultura de Santa Catarina, Altair Silva enfatizou os valores destinados pelo Governo e pela Assembleia Legislativa para que o Estado possa dar continuidade aos programas de reserva e água.

“São R$ 150 milhões para programas que não vão parar. Primeiro protegemos nossas fontes e segundo, fazendo reservas nas propriedades”, resumiu.

Com a colaboração de Laurimar Giaretta – Folha Desbravador

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui