Agressões e ameaças contra atletas e familiares da Chapecoense são registradas pela PM

Por volta das 19h do sábado, 10, uma equipe da 2ª Batalhão de Polícia Militar de Fronteira (2º BPM/Fron) foi acionada para conter torcedores que invadiram um local isolado por gradis, onde agrediram e ameaçaram atletas da Chapecoense e seus familiares, após jogo na Arena Condá. Na ocasião, um homem de 22 anos foi detido.

Chegando no local, cerca de 80 torcedores não acataram a ordem de sair do local restrito e imediatamente começaram a desacatar os policiais. Pedras foram arremessadas contra a guarnição, sendo necessário a utilização de munições de elastômero, granadas de efeito moral e de agente químico para dispersar os agressores, conforme preconiza a legislação sobre o uso diferenciado da força.

Após alguns minutos de confronto, as agressões cessaram. O local ficou restrito e seguro, possibilitando a restauração do direito de ir e vir dos atletas, funcionários e comissão técnica, bem como sua segurança. Também foi constatado dano no para-brisa traseiro de um veículo da Prefeitura Municipal de Chapecó, causado pelo arremesso de uma das pedras. Um homem de 22 anos foi abordado e identificado, sendo um dos agressores.

Leia também:

Homem é preso após golpear pai com faca na cidade de Marema

spot_img
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais lidas

Publicidade
×