Cancelamento de eventos preocupa comércio catarinense

Em nota publicada neste sábado, dia 4, a CDL de Florianópolis “vê com preocupação esse cenário de incoerência reinante”. O documento critica a suspensão de eventos de virada de ano em várias cidades brasileiras. Pelo menos 18 capitais anunciaram a medida nos últimos dias. Outras sete prefeituras analisam a possibilidade.

O surgimento da Ômicron, nova variante do coronavírus sequenciada pela 1ª vez na África do Sul, é a principal causa do recuo. Mais de 17 países já registraram casos de infecção pela cepa, inclusive o Brasil. Até este sábado, eram conhecidos cinco caos – Três em São Paulo, dois no Distrito Federal e um no Rio Grande do Sul.

Abaixo, a nota na íntegra.

Nota Oficial

Florianópolis, 04 de dezembro de 2021.

SINAIS PREOCUPANTES

São preocupantes as recentes notícias que dão conta do cancelamento dos festejos de fim de ano em vários Municípios brasileiros como decorrência da transmissão local da variante Ômicron do vírus causador das complicações associadas à Covid-19.

Preocupam-nos, porém, não pela existência dessa variante no território nacional, situação que inevitavelmente haveria de ocorrer em um mundo que lenta e gradualmente retoma a normalidade em todos os setores da economia e nos hábitos dos cidadãos. O problema, em nosso sentir, está na possível adoção de uma medida tão extrema para a economia local quanto precipitada em seus propósitos, se analisado o risco efetivo que está em jogo.

Ora, a tal variante Ômicron, em que se baseiam as autoridades públicas para sobrestar as festividades, já foi detectada em trinta e oito países, os mais recentes deles sendo os Estados Unidos e a Austrália. Todavia, até o presente momento o mundo não testemunhou nenhuma morte relacionada à infecção por Covid-19 potencializada por essa mutação específica, de acordo com dados fornecidos por ninguém menos que a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Não menos importante é o fato de o Brasil hoje ostentar, no concerto das nações, os mais altos percentuais de imunização de sua população, o que só reforça o agravamento da preocupação pelos segmentos produtivos, responsáveis pela manutenção de empregos e renda da população.

A CDL de Florianópolis vê com preocupação esse cenário de incoerência reinante, mas acredita que os dados estatísticos trazidos à lume pela própria ciência são por si só elucidativos para que os gestores públicos ajam com a devida cautela sem serem responsáveis pela frágil retomada econômica de que o Brasil urgentemente precisa.

Diretoria da CDL de Florianópolis

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui