Estado cobra reativação de leitos de UTI do Hospital São Francisco

Prefeito Rogério Pacheco se reuniu com secretário estadual de Saúde, André Motta Ribeiro

Assuntos polêmicos recentes, envolvendo a área da saúde de Concórdia, estiveram em pauta na reunião agendada pelo prefeito Rogério Pacheco com o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro. O encontro realizado na tarde de quarta-feira, 9 de junho, em Florianópolis, com intermédio do deputado Marcos Vieira, teve também a presença da secretária Municipal de Saúde, Leide Mara Bender, o vereador Fernando Busetto e a técnica da Secretaria de Saúde, Silmara da Costa. Entre os principais assuntos: fechamento de leitos para a Covid-19 no Hospital São Francisco e o extra teto (valores adicionais repassados ao hospital) pago pelo município.
Quanto aos leitos, o secretário André Motta Ribeiro foi muito claro e enfático ao afirmar que o Hospital São Francisco não teve a autorização do Estado para realizar a redução. Até porque, o valor mensal repassado pelo Secretaria de Estado da Saúde segue igual. “Já cobramos a reativação imediata destes leitos. Eles seguem constando no sistema como leitos ativos”, afirmou o secretário.
O prefeito Rogério Pacheco demonstrou a preocupação do município quanto aos pagamentos de custos de internação hospitalar (média e alta complexidade), que estão excedendo, em valores consideráveis a cada mês. “Nos últimos meses já foram pagos mais de R$ 4 milhões de extra teto. Isso, até o fim do ano poderá chegar aos R$ 10 milhões bancados pelo município”, enfatizou o prefeito. O secretário de Estado se comprometeu em verificar os números e reavaliar repasses. Para dar um retorno efetivo sobre os assuntos tratados nesta reunião de quarta, André Motta Ribeiro deverá vir a Concórdia nos próximos dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui