Inter arranca empate fora de casa pela Sul-Americana

0
1

Inter segurou o ímpeto do Melgar, que ganhou 15 das 16 partidas em casa, e ficou no 0 a 0 em Arequipa, no Peru, pela primeira partida das quartas-de-final da Copa Sul-Americana. 

Daniel foi o destaque da partida, com pelo menos três defesas difíceis, em uma partida na qual a equipe de Mano Menezes jogou com 10 por mais da metade do segundo tempo após a expulsão de Alemão. Com o resultado, a equipe gaúcha precisa de uma vitória no Beira-Rio, no jogo de volta, quinta-feira que vem (11), para ir à final da Copa Sul-Americana

Alemão é marcado por dois jogadores do Melgar. Foto: Divulgação

Mano repetiu a escalação que havia amassado o Atlético-MG no domingo passado (31). Assim, Bustos e Renê ficaram nas laterais, com Vitão e Mercado na zaga. O meio-campo foi formado com Gabriel, Edenilson, De Pena e Mauricio, deixando Alan Patrick e Taison, recém recuperados de lesão, no banco. Wanderson, aberto, e Alemão de centroavante completaram o time.

A partida começou em alta rotação. Já aos 40 segundos, Cuesta foi lançado e bateu. Daniel defendeu tranquilamente. A resposta do Inter veio aos dois minutos. Bustos tabelou com Alemão, recebeu na área e chutou perto da trave.

Empolgado, o Melgar atacava. Mas deixava espaço para contragolpes. Aos 11, o Colorado chegou perto de abrir o placar. Em um escanteio afastado pela defesa, Mauricio apanhou a sobra e arrancou. Ele foi desarmado, mas a bola voltou para Edenilson, que deu um leve toque de calcanhar para Wanderson. O camisa 11 ajeitou e mandou de esquerda. Cáceda fez grande defesa.

Os donos da casa seguiam insistindo na frente, ainda que o Inter conseguisse esfriar o ímpeto. A pressão se dava em jogadas laterais e constantes buscas ao centroavante Cuesta. A vigilância colorada aumentou sobre ele e sobre os pontas, especialmente com Renê. Faltava, porém, a segunda parte aos gaúchos: trocar passes, segurar a bola, avançar.

Os times voltaram sem trocas do intervalo. E também sem alterações no panorama inicial da segunda etapa. No primeiro minuto, Pérez Guedes teve espaço na entrada da área e chutou. A bola desviou em Mercado e Daniel foi obrigado a se esticar todo para espalmar para escanteio.

Depois desse lance, outra repetição: o Inter segurou o ímpeto. Foram 10 minutos de controle defensivo e até alguns ataques, especialmente com a participação de Alemão nas jogadas de pivô. O único lance que teve conclusão foi de De Pena, por cima do travessão.

Aos 15, o Melgar voltou a assustar. Em cobrança ensaiada de escanteio, Cabrera mandou direto para o gol. Daniel estava atento para saltar e defender.

A pressão subiu novamente e Alemão não aguentou. Ele já tinha cartão amarelo e estava irritado com a arbitragem. Aos 19, em uma dividida, entrou com o cotovelo por cima, acertou o rosto do adversário e foi expulso direto.

Mano tomou providências imediatas. Ele tirou Mauricio e Wanderson e colocou Pedro Henrique e Alan Patrick. No novo desenho, a linha de meio-campo teve De Pena aberto na esquerda, Gabriel e Edenilson centralizados, com Pedro Henrique na direita. Alan Patrick ficou mais adiantado.

Pois com um a menos, o Inter se organizou definitivamente. E teve a chance mais clara do jogo. Em roubada de bola, aos 31, Edenilson entregou a Alan Patrick, em um três contra dois. O meia conduziu pelo meio e devolveu a Edenilson, entrando na área pelo lado esquerdo. Ele bateu de canhota, mas já sem tanta força, Cáceda salvou.

Daniel precisou trabalhar novamente aos 35, em chute de Sánchez da entrada da área. O Melgar voltou a pressionar. 

Aos 40, Mano trocou De Pena por Johnny. Aos 44, Edenilson por Liziero. A ordem era segurar o resultado para decidir no Beira-Rio. Deu certo. Na quinta-feira que vem (11), uma vitória basta para retornar à semifinal da competição continental.

Copa Sul-Americana – quartas de final (ida) – 4/8/22

MELGAR
Carlos Cáceda; Deneumostier, Ramos, Lazo (Vidales, 28’/2ºT) e Paolo Reyna; Orzán, Alexis Arias e Pérez Guedes (Sánchez, 21’/2ºT); Bordacahar (Iberico, 5’/2ºT), Bernardo Cuesta e Cabrera (Quevedo, 21’/2ºT).
Técnico: Pablo Lavallén

INTER
Daniel; Bustos, Vitão, Mercado e Renê; Gabriel, De Pena (Johnny, 40’/2ºT), Edenilson (Liziero, 44’/2ºT), Mauricio (Alan Patrick, 21’/2ºT) e Wanderson (Pedro Henrique, 21’/2ºT); Alemão.
Técnico: Mano Menezes

CARTÕES AMARELOS: Cuesta, Deneumostier; Alemão, Bustos
CARTÃO VERMELHO: Alemão
LOCAL: Estádio Monumental da Universidad Nacional de San Agustín, Arequipa
ARBITRAGEM: Andrés Matonte, auxiliado por Nicolas Tarán e Martin Soppi. VAR: Leodán González (quarteto uruguaio)

Próximo jogo
Brasileirão – 21ª rodada
Domingo, 7/8/2022 – 18h
Fortaleza x Inter

Gaúcha