Inter vence e confirma vaga na Copa Sul-Americana

Inter nunca tinha vencido o Corinthians na Arena Corinthians. Até este 2 de dezembro de 2023, penúltima rodada do Brasileirão. Com uma superioridade impressionante, o time de Eduardo Coudet se impôs sobre o de Mano Menezes, venceu por 2 a 1, gols de Mauricio e Wanderson, e confirmou matematicamente a vaga na Copa Sul-Americana de 2024.

Coudet não teve Johnny, que não se recuperou daquela entorse de tornozelo sofrida contra o Cuiabá. E a escolha do técnico, de certa forma, supreendeu: Bruno Henrique. Com isso, Aránguiz virou primeiro volante. De resto, o treinador manteve o time titular. No Corinthians, Mano não teve Yuri Alberto, suspenso, e colocou Giovane como centroavante. A partida foi a última do lateral-esquerdo Fábio Santos, que usou a faixa de capitão.

O começo do jogo foi lento, com trocas de passe entre zagueiros e bolas de segurança. Nenhum dos dois times se aventurou muito ao ataque.

Levou metade do primeiro tempo para que, enfim, houvesse um sopro de ataque. Valencia, aos 22, foi lançado. Claramente impedido, ele menosprezou o lance e acabou perdendo. Logo depois, o Corinthians respondeu. Renato Augusto foi ao fundo e cruzou, a defesa não afastou e, por fim, Giovane cabeceou para fora, sem muito perigo.

Aos 30, depois de ficar mais um minuto com a bola, o Inter voltou a finalizar. Valencia recebeu na entrada da área e arriscou, mas o chute saiu por cima do travessão.

Cinco minutos depois, a superioridade do Inter se transformou em gol. Novamente trocando passes, novamente colocando o Corinthians na roda. Na defesa, Renê teve tranquilidade para, mesmo apertado, tocar para Aránguiz. Com espaço, o chileno passou para Bruno Henrique, que tinha um latifúndio pela frente. Ele acionou Bustos pela direita e aí eram quatro do Inter contra três do adversário. O lateral atravessou a bola para a esquerda, onde estava Mauricio. Da entrada da área, ele bateu forte, rasteiro, bem no canto, inalcançável para Cássio: 1 a 0.

Mesmo com a vantagem, o Inter seguiu melhor na partida. E só não fez o segundo aos 44 por uma tomada de decisão do jogador que mais as acerta. O time recuperou a bola na intermediária, e Valencia avançou. Ele esperou, deu o tempo certo e entregou para Alan Patrick, entrando pela direita. O camisa 10 tinha Wanderson entrando sozinho no segundo pau, mas preferiu bater a gol, e errou o alvo.

O segundo tempo começou basicamente igual ao primeiro. O Inter tinha controle total da partida, trocava passes, enrolava o Corinthians. Chegou a estar na área corintiana duas vezes, mas sem conclusão.

Então Renê repetiu o mesmíssimo erro que cometera na semifinal da Libertadores, no Maracanã. Com a bola dominada, tentou driblar Matheus Araújo e perdeu a bola. Depois, não conseguiu recuperar. Moscardo apanhou a bola e cruzou rasteiro para Romero apenas empurrar para a rede: 1 a 1, aos 11 minutos.

Pouco depois do empate, o Inter esteve perto de voltar à frente. Alan Patrick cruzou no segundo pau, Valencia dividiu com Fábio Santos, na área, e a bola ficou com Mauricio. Ele ajeitou para Bustos, que dominou e bateu. A bola bateu em Gil e Fagner salvou.

Aos 20 minutos, o Inter esmerilhou. Alan Patrick fez um lançamento do meio do campo para a entrada da área, pela esquerda. Mauricio dominou com categoria e deu um passe de calcanhar para Bustos, e o lateral rolou para o meio. Valencia dividiu com Gil e Wanderson estava atento para estufar a rede no rebote. 

Logo na sequência do gol, a Arena Corinthians viveu seu momento mais bonito da noite. Fábio Santos foi substituído por Matheus Bidu. Era a última participação da carreira do lateral de 38 anos. Ele recebeu um caloroso aplauso do estádio e abraços até mesmos de jogadores do Inter.

Coudet fez as primeiras trocas aos 27. Saíram Wanderson e Bruno Henrique, entraram De Pena e Campanharo.

O Inter continuou mandando na partida e chegou ao terceiro gol. Valencia recebeu de Alan Patrick, deixou um zagueiro deitado e guardou. O lance, porém, foi anulado por impedimento milimétrico.

Nos minutos finais, Coudet trocou Alan Patrick e Aránguiz por Gabriel e Thauan Lara. No Corinthians, Gil virou centroavante. A ordem era erguer para a área. Aos 44, Verissimo conseguiu vantagem em um cruzamento e ajeitou para Bidu, mas Igor Gomes salvou. A pressão corintiana subiu, na base do chutão. Aos 49, Lucas Verissimo agrediu Mercado em uma confusão na área e foi expulso. 

Ainda deu tempo para Wesley se livrar de três jogadores e achar Pedro sozinho no segundo pau. Rochet fez um milagre para garantir o resultado. O Inter apenas administrou os minutos finais e comemorou sua primeira vitória na casa do Timão.

Gaúcha/ZH

- Publicidade -
spot_img

Mais lidas

×