Lixo não deve ser descartado na rede de esgoto

Para o bom funcionamento das redes coletoras de esgoto, é necessário que os moradores façam sempre o descarte correto de materiais. Itens como toalhas, preservativos, fraldas e mangueiras plásticas, por exemplo, podem causar entupimentos, danificar equipamentos e até mesmo provocar extravasamentos de esgoto nas ruas. Por isso, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) está fazendo visitas domiciliares aos moradores de Itá, com o objetivo de alertar sobre o uso das redes.

“As redes de esgoto não são lugar de lixo doméstico nem de água de chuvas, e é preciso que a população saiba de que cada material tem o seu descarte específico”, ressalta Edson Comin, responsável pela agência da Companhia na cidade. “A chegada do tratamento de esgoto a Itá é um importante passo para avançarmos na qualidade de vida do município, mas só conseguiremos dar esse salto com a participação ativa da comunidade.”

Foto: Acervo CASAN

Todo o material informativo necessário está sendo fornecido por uma profissional contratado pela CASAN que está percorrendo os imóveis. Atualmente, o sistema de Itá está em operação há 12 meses, atendendo aos bairros São João e Floresta e em parte dos bairros Centro, Natureza e Vila Gerasul.

A previsão é ampliar gradualmente as conexões nos próximos meses, visando atingir 70% da capacidade de operação da estação de tratamento. Com a expansão, o atendimento dos três últimos bairros citados será praticamente finalizado e as localidades de Pioneiros (100% do bairro), Mirante (90%) e Palmeiras (80%) também farão parte do Sistema. Mas atenção: a ligação na rede coletora de esgoto só pode acontecer em locais que já foram autorizados via aviso na fatura.

O site da CASAN traz o folder “O Esgoto Nosso de Cada Dia”, que orienta as boas práticas do uso das redes de esgoto. Clique na imagem para mais orientações sobre como fazer a ligação de esgoto.

- Publicidade -
spot_img

Mais lidas

×