Projeto inédito em Seara incentiva a leitura das crianças

Em tempos de afastamento, isolamento social, o que mais entristece, certamente é a perda da liberdade, mesmo que temporária, de estar aonde e com quem se quer, e de realizar atividades que nos apraz. Ficar em casa é bom, mas cansa e mexe com o psicológico e emocional.

Avaliando o contexto, colocando-se no lugar do outro, e procurando um caminho para amenizar o fardo, a prefeitura de Seara através da Secretaria Municipal da Educação em parceria com a Biblioteca Pública e Casa da Cultura, criou um projeto que começou recolorir e alegrar não somente a galerinha das escolas.
‘Era uma vez… passeando com a leitura’. Esta é a novidade que já arrancado sorrisos e rendendo elogios. A secretária da Educação, Fabiana Mariani relatou que “o projeto chega para reaproximar, especialmente os que estão mais distantes, no interior, e de forma diferente. Eles não podem vir, nós vamos até eles”. Um ônibus foi completamente adaptado, equipado e adornado, transformando-o numa biblioteca itinerante. Além de bons títulos, leva alegria e inspiração. “Respeitando todas as regras de segurança e protocolos sanitários”. Para avisar a garotada e as famílias, vídeos institucionais, criativos foram elaborados e enviados com antecedência nos grupos de WhatsApp das escolas.
A primeira região visitada pela biblioteca itinerante foi a de São Rafael, Vila Nova e demais localidades do entorno, nesta semana. “O ônibus passa somente nas estradas gerais. Pais e alunos aguardam nos pontos, para escolher e retirar um livro”. Além do motorista, vai o professor de acordeom, tocando e cantando, e a diretora da escola. O busão chega anunciando e animando através do alto-falante. “É divertido, diferente”, afirma a Fabiana Mariani.
Há um roteiro pré-estabelecido. Na semana que vem será a vez da região de Nova Terutônia ser atendida. A intensão, a mensagem central do projeto é: “Não esquecemos de vocês. Vocês são importantes para nós. Estamos aqui para ver e saber como estão!”. Será uma semana em cada região. A secretária informou que as duas primeiras regiões foram definidas. Por ser uma primeira experiência, após a avaliação desta rodada, serão definidas as demais e até os bairros da cidade deverão ser contemplados. “Como não retornaremos às aulas presenciais até setembro, então pensamos em outras possibilidades de interação com eles. E a família também pode retirar livros, os pais, crianças menores, separamos boas opções para todas as idades e para quem tiver interesse”.
Dona Isabel Mariani, de Vila Nova, afirmou que “o projeto é muito legal!”. Ela contou que “as crianças estavam esperando ansiosas pelo ônibus. É algo que nunca aconteceu, e até os mais velhos estavam ansiosos. É um incentivo e estímulo à leitura”. A filha Yasmin Bedin também aprovou a iniciativa. “Eu gostei bastante desse projeto. É muito bom, porque estamos em quarentena, e levar um livro para ler em casa é bem legal”.
Dona Cristiane Carlesso, de linha São Roque, afirmou que o projeto “é bem interessante, bem bacana. É algo diferente para as crianças e ainda mais nesse momento difícil”. A filha Marie ficou entusiasmada, inclusive porque matou um pouco da saudade da professora. “Eu gostei. Foi muito legal. Eu também vi a profe e todo mundo que eu gosto”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui