Qualidade de vida, pleno emprego e investimentos são destaques nos 87 anos de Concórdia

Concórdia comemora 87 anos de emancipação nesta quinta-feira, dia 29. O maior município do Alto Uruguai Catarinense é líder catarinense na produção agropecuária, está em 14º lugar no movimento econômico estadual e em 16º em população.

Bacia leiteira de Concórdia está entre as maiores de Santa Catarina

A Capital do Trabalho se destaca nos principais indicadores de qualidade de vida. No Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal, por exemplo, é 1º  lugar em Santa Catarina e 8º lugar no Brasil (Ano base 2016 – edição 2018). No Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) apurado pelo IBGE, chega a 0,800 (quanto mais próximos de 1, melhor) e é classificado como IDH Alto.  O IDH é apurado a partir dos dados e da realidade do município em educação, saúde e renda.

Com mais de 75 mil moradores, Concórdia é a 16ª cidade de Santa Catarina em número de habtantes

Mesmo com a pandemia, o município se posiciona em situação próxima ao pleno emprego e por incremento nos investimentos públicos e privados.

Neste momento especial, o portal Belosf7.com.br publica opinião de lideranças locais sobre duas questões: no que Concórdia vai bem e no que precisa melhorar.

Wagner Simioni
 Vereador (PSDB) e Secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação

“É uma cidade que gera emprego. Atualmente passam de 1.000 vagas de trabalho disponíveis”

Concórdia vai bem
Concórdia vive um excelente momento em seu desenvolvimento econômico. No setor público, com investimentos em infraestrutura. No privado, com novos empreendimentos, como a ampliação do HSF, implantação do Hospital Unimed, mega loja Havan, segunda unidade do Caitá supermercado e o Hipermercado Via Atacadista, além de obras residenciais de condomínios multi-familiares. É uma cidade que gera emprego. Atualmente passam de 1.000 vagas de trabalho disponíveis”.  

Precisa melhorar
“T
emos uma forte preocupação com infraestrutura das rodovias estaduais e federais, isso eu citaria como ponto negativo. Também precisamos evoluir na viabilização de mão-de-obra qualificada, temos déficits importantes na área tecnológica e na indústria metal-mecânica, principalmente. Nosso Centro de Inovação, que deve iniciar as atividades no segundo semestre de 2021 e as instituições de ensino, terão um importante papel nesse processo”.

Vilmar Comassetto  
Vereador (PDT)

Uma das principais deficiências é a falta de moradia”.



Concórdia vai bem
“Concórdia vai bem no desenvolvimento econômico.  Tem na sua gente uma capacidade de trabalho que a diferencia. A principal matriz econômica é a agropecuário que tem experimentado uma grande evolução em tecnologia e produtividade. Como resultado, Concórdia apresenta bom nível de emprego com PIB per capita acima da média estadual, o que reflete no comércio, indústria e prestação de serviços”.

Precisa melhorar
Uma das principais deficiências é a falta de moradia que impacta negativamente na renda de muitas famílias e restringe a atração de mais trabalhadores.  Outra deficiência é a baixa cobertura no setor de saneamento, principalmente nos índices de coleta e tratamento de esgoto na cidade que precisam melhorar e deficiências no setor de infraestrutura e mobilidade, em especial nos bairros”.

Fabiano Caitano (PSDB)
Presidente da Câmara de Vereadores de Concórdia

“Concórdia está preparada para o futuro e precisa agora focar na educação dos nossos jovens”


Concórdia vai bem
“Concórdia vai muito bem, é uma cidade que está no radar de investidores, está recebendo investimentos privados e públicos e vem crescendo muito. Mesmo no período da pandemia os investimentos em nossa cidade não pararam e continua sendo um excelente lugar para viver e agora, também, para investir”.

Precisa melhorar
“Concórdia está preparada para o futuro e precisa agora focar na educação dos nossos jovens, especialmente prepará-los para os novos desafios profissionais que a inovação trará para a toda a comunidade. Este é, no meu ponto de vista, o olhar que deverá ser dado ao nosso município”.

Sérgio Domingos Radin  
Presidente da Associação Comercial e Industrial de Concórdia (ACIC)

“Temos uma classe empresarial forte e que faz a diferença”

 Concórdia vai bem
“Concórdia vive um momento especial. Apesar da pandemia, muitos investimentos estão acontecendo. Os empresários estão acreditando, expandindo seus negócios e gerando novas oportunidades. Temos uma classe empresarial forte e que faz a diferença. Poder Público tem sido sensível às demandas empresariais e atendido (dentro do possível) os pleitos encaminhados pela ACIC. Essa sinergia contribui para o desenvolvimento econômico sustentável.”

Precisa melhorar
“Nós da ACIC, estamos trabalhando em dois pilares principais: a infraestrutura e a habitação. Temos duas bandeiras importantes e com solução encaminhada: a duplicação da rua Tancredo Neves e a terceira pista na rua Senador Attílio Fontana. Quanto ao setor habitacional, temos um déficit elevado, que precisa ser equacionado e estamos articulando soluções com a administração municipal. Nossas empresas precisam de mais mão de obra. O déficit habitacional é um fator limitante.”

“Precisamos encontrar soluções também na parte de qualificação para essa demanda de mão-de-obera”.

Gabriel Sabino  
Presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL)

Concórdia vai bem
É uma das cidades mais pujantes deste país. Uma das qualidades é o espírito trabalhador, de fazer as coisas acontecerem. Um povo organizado e ordeiro. Ao lado do agronegócio, nos destacamos e queremos continuar sendo referência também no setor empresarial e do varejo”.

Precisa melhorar
“Concórdia vem se desenvolvendo e precisa evoluir na questão de mão de obra, urbanização e infraestrutura. Precisamos encontrar soluções também na parte de qualificação para essa demanda. Concórdia possui hoje mais de 800 vagas de trabalho, e esse número deve aumentar”.

Jair Baller
Presidente Sindicato das Indústrias de Alimentação (Sintrial)

“Faltam cursos técnicos gratuitos para qualificação e políticas habitacionais”

Concórdia vai bem
“Concórdia é uma cidade de oportunidades. O desenvolvimento e o olhar para o futuro que foram trazidos pelas administrações, têm atraído pessoas e empresas para o município, proporcionando o crescimento da população”.

Precisa melhorar
As obras deixam a cidade mais atrativa, porém, o desenvolvimento humano tem sido deixado de lado. Falamos da política de valorização dos trabalhadores através de salários melhores, mais vagas em CMEIS e escolas. Faltam cursos técnicos gratuitos para qualificação profissional e políticas habitacionais para nossos trabalhadores”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui